Logotipo Coonect.se
Banner Doenças emocionais: Origens, Sintomas, Como evitá-las? Banner Doenças emocionais: Origens, Sintomas, Como evitá-las?
Gestão
28/02/2022 Coonect.se

Doenças emocionais: Origens, Sintomas, Como evitá-las?

O bem estar mental e emocional é um dos pilares que proporcionam ao ser humano a possibilidade de viver, de estudar, de trabalhar e até mesmo de produzir. Quando este pilar é comprometido, as emoções derrubam a mente, e afeta tão logo a saúde física. E desta forma as doenças emocionais, um dos males de nossa sociedade em dia atuais, atacam o nosso corpo gerando dor física, frustrações e por vezes depressão.


Neste artigo vamos entender as origens das chamadas doenças emocionais, também chamadas de psicossomáticas, apresentar os seus principais sintomas e mostrar como ambientes de trabalho tóxicos tem o poder de proporcionar níveis de bem estar bem abaixo da média, com cargas exaustivas, e que contribuem muito para problemas de saúde de origem mental.


As origens das doenças emocionais 


Há pouco tempo atrás associar problemas emocionais com doenças era tarefa das mais difíceis, já que a sociedade não permitia esses relatos, creditando às pessoas com problemas emocionais adjetivos como 'sensível demais' ou ' gente com necessidade de chamar atenção'. 


Foi com a evolução de nossa sociedade junto com o avanço de estudos dentro da medicina tradicional que começamos a entender como nossas emoções afetam o nosso corpo de tal forma que se cria doenças tão graves quanto às mais tradicionais, com a peculiaridade de não oferecer até então um tratamento rápido e eficaz.


Doenças emocionais nascem de cargas exaustivas de trabalho, de situações contínuas de tensão e estresse, de experiências traumáticas, de sentimentos ligados à preocupação, como a ansiedade e de estados de depressão, considerada o mal do século pela Organização Mundial da Saúde.


Existem diversos fatores que podem auxiliar no nascimento de uma doença de origem emocional:


  • Tendência de pessoas à negatividade e ao distúrbio de personalidade;

  • Menor controle sobre as emoções ou dificuldade acima do normal em compreender dificuldades psicológicas;

  • União de múltiplos fatores juntos, como depressão, ansiedade patológica e estresse excessivo;

  • Isolamento social;

  • Problemas profissionais;

  • Cargas de trabalho excessivas;

  • Tristeza e angústia;

  • Luto;

  • Dificuldade em se adequar a padrões de comportamento;

  • Insegurança emocional.


Emoções x doenças 


Entender como uma doença emocional atropela o sistema imunológico de uma pessoa e o destrói por dentro não é fácil, pois é verdadeiro que emoções em si não causam doenças. As emoções inclusive possuem papéis fundamentais para nós, humanos, entendermos a nossa vida, nossas crenças e nossos sentimentos, buscando evoluir sempre.


Acontece que por vezes essas emoções são tão intensas e contínuas que elas provocam um desequilíbrio interno e o seu corpo acaba sinalizando para você este desequilíbrio, transformando problemas de ordem emocionais em doenças que afetam o seu corpo, além de sua alma.


Este não é um processo rápido, e por conta disto que é muito mais difícil o seu diagnóstico e tratamento. Os primeiros sintomas surgem normalmente após sucessivas cargas de estresse ou sucessivas experiências traumáticas ou com cargas muito altas de tensão. 


Depois de sucessivas situações negativas no âmbito emocional que o sistema imunológico passa a ser atacado e acaba assim externando problemas de ordem física, mas com origem mental e psicológica.


As doenças emocionais e o trabalho 


Um dos principais ambientes propícios a doenças de ordem emocionais é sem dúvida o ambiente de trabalho. Um ambiente de trabalho tóxico tem o poder de impactar a sua saúde mental e por consequência lhe trazer doenças emocionais graves.

Existem razões para que um trabalho possa ser considerado tóxico, e dentre elas podemos destacar:


  • Uma liderança tóxica acaba contaminando todo o ambiente de trabalho, criando uma cultura tóxica que destrói a vida mental de seus colaboradores dia após dia;

  • Existe uma rotatividade tão grande de funcionários que são admitidos e demitidos que não há a mínima segurança profissional, gerando um sentimento de ansiedade e angústia;

  • Seus objetivos são vistos como ameaça no ambiente de trabalho, o que prova que você está compartilhando o espaço profissional com pessoas egoístas e mesquinhas, que vêem a sua ambição como algo negativo;

  • A empresa criou no ambiente de trabalho uma cultura da desconfiança, que limita as relações interpessoais e que gera sentimentos negativos entre você e seus colegas colaboradores;

  • A falta de comunicação no ambiente de trabalho é tão grande que todos os dias acontecem ruídos que prejudicam o trabalho, além de comprometer a saúde mental dos colaboradores;

  • A empresa possui valores que se diferem da cultura impregnada no ambiente de trabalho. Sim, é muito comum vermos empresas que externam para os colaboradores e parceiros uma série de valores éticos e que promovem o bem estar mental, mas que no dia a dia promove um ambiente tóxico e completamente diferente do idealizado.

Os sintomas das doenças emocionais 


São muitos os sintomas que as doenças emocionais carregam consigo e o seu diagnóstico vai depender de uma série de fatores e exames, tornando o problema de complexidade alta.


Dentre os sintomas, podemos citar:

  • Dor e queimação no estômago, que pode vir junto com vômitos ou náuseas;

  • Sensação de falta de ar;

  • Dores musculares de diversos níveis;

  • Aceleração dos batimentos cardíacos;

  • Insônia, que vem se mostrando como um dos sintomas mais vistos em quadros de doenças emocionais;

  • Queda excessiva dos cabelos, caracterizando a baixa imunidade do organismo, permitindo que problemas como este apareçam de forma mais constante;

  • Dor ou dificuldade para urinar;

  • Mudança na libido ou no modo como você enxerga as relações amorosas, além de problemas como impotência ou dificuldade para engravidar;

  • Sensação contínua de dor no peito, que muitas vezes é confundida com infarto, além de palpitações cardíacas, e surgimento ou piora da pressão alta;

  • Crises de dor de cabeça e de enxaqueca, que pode ser um sinal de muitos problemas emocionais, estando intimamente ligado ao estresse emocional ou fadiga por excesso de trabalho;

  • Alterações na visão;

  • Constipação ou diarréia, mostrando que o sistema digestivo acaba sendo um dos mais afetados em doenças emocionais;

  • Coceiras, ardências ou problemas na pele.


Como evitar as doenças emocionais 


Não há uma receita para bolo que possamos fornecer e que irá evitar que você seja acometido por uma doença de origem emocional ou mental. Isso porque por diversas vezes esse é um condicionamento que traz elementos de genética ou de situações pré-existentes.


Ainda assim, há uma série de comportamentos que podem te ajudar a ter uma vida mais saudável, do ponto de vista físico, mas, sobretudo, mental. E esse bem estar mental é um dos pilares para que se evite doenças que se originam deste desequilíbrio emocional.


Equilíbrio emocional 

Uma das chaves para se ter equilíbrio emocional é ter e alimentar dia após dia o autoconhecimento, ou seja, se conhecer através de experiências diárias como passeios, idas a espaços tranquilos, que te proporcionem sentimentos de calma e possibilidade de reflexões contínuas. 


Assim, você terá um quadro emocional que vai te permitir, por exemplo, agir com tranquilidade em situações imprevistas, e não agir de forma abrupta, impensada ou por impulso.


Aliado a isso, sempre busque enxergar os problemas como uma oportunidade de crescimento pessoal, olhando sempre as soluções dos problemas, e não se apegando a ele de forma tóxica.


Enxergue a vida como um copo cheio de oportunidades diárias de crescimento pessoal e espiritual, de amadurecimento e de absorção de conhecimentos de todas as vertentes.


Não deixe entalado sentimento ruim 

O modo como você reage aos problemas, conflitos e brigas vai dizer se você está mais propício ou não a ter problemas de ordem emocional. Deixar sentimentos ruins como raiva, rancor, ódio, frustração, inveja, dentre outros, entalado em sua alma só vai te fazer mal. 


Não deixe situações assim acontecerem. Sempre que tiver oportunidade, externe seus sentimentos para as outras pessoas. Nunca deixe de falar o que pensa numa situação de conflito, nunca deixe para quando estiver só aquela resposta que você queira dar, pois ela irá caminhar junto contigo por muito tempo, e vai corroer o seu emocional de tal forma que em algum momento seu corpo irá sentir.


Exercícios físicos e uma rotina de bem estar 

Uma rotina de bem estar consegue gerar ou ao menos auxiliar sobremaneira uma situação de bem estar físico e emocional. Faça exercícios físicos, caminhadas, idas a praias, pratique esportes, todo o suor gasto em atividades como estas lhe ajudarão muito a combater sentimentos ruins e vai te fornecer uma imunidade mais apta a te defender de situações de estresse e tensão.


Um corpo em forma auxilia e muito a você ter uma mente sã. Mesmo que ele não seja capaz de evitar problemas emocionais, com certeza ele vai te ajudar a lidar de um modo mais saudável com os problemas gerados por sensações negativas e sentimentos ruins. 


Pratique o amor próprio 

 É certo que muitas das doenças emocionais surgem das nossas relações com os outros. Ansiedade por querer que seu chefe te note, frustração por não ter sido escolhido por aquela pessoa que você gostava, tristeza por não ter a aceitação de alguém que você admira.


Em todos estes casos a prática do amor próprio evitaria, ou ao menos amenizaria os efeitos de situações assim. Entenda de uma vez por todas que você é a principal protagonista de sua vida e que ninguém deve ter o poder de se destacar mais que você.


Conclusão 

Compreender que você é mais importante que tudo, sem necessariamente ativar com isso um egoísmo tóxico. Você pode ter orgulho próprio, pode ser mais individualista e ainda assim ser uma pessoa capaz de amar os outros e fazer o bem coletivo sempre que necessário.


Acesse nosso blog e confira outros conteúdos como este.


Conteúdos Relacionados

Liderança Tóxica ou Chefia Tóxica?

Gestão

Liderança Tóxica ou Chefia Tóxica?

Por que os líderes também podem ser tóxicos? O texto a seguir traz as diferenças entre o contágio positivo e negativo de um líder tóxico, o que fazer para não cair nesta armadilha e como reconhecer se você está sendo um líder ou chefe tóxico.
Ler Post
Tendências de Gestão de Pessoas: Qual é o nosso desafio?

Gestão

Tendências de Gestão de Pessoas: Qual é o nosso desafio?

Sabemos que estamos vivendo tempos diferentes, onde a mudança tem três elementos importantes, tanto para pessoas quanto para organizações: velocidade; conhecimento profundo e tecnologia.
Ler Post
Gestão por Competências: Mapeamento de competências

Gestão

Gestão por Competências: Mapeamento de competências

A gestão por competências se estabelece, de fato, na medida em que está alinhada ao planejamento estratégico da organização. Confira em detalhes o que é a Gestão por Competências e como aplicá-la corretamente em sua organização.
Ler Post
A jornada do colaborador depende da segurança psicológica!

Gestão

A jornada do colaborador depende da segurança psicológica!

Nossa especialista Aline Dotta, explica em detalhes como a Jornada do Colaborador está ligada diretamente a segurança psicológica do profissional. Confira!
Ler Post
Satisfação no trabalho: Por que sua empresa precisa medir?

Gestão

Satisfação no trabalho: Por que sua empresa precisa medir?

A satisfação no trabalho traz grandes benefícios para sua empresa, colaboradores motivados, fiéis e mais produtivos são algumas vantagens. Confira o conteúdo completo!
Ler Post
Futuro do Trabalho: Adaptação das estratégias do RH

Gestão

Futuro do Trabalho: Adaptação das estratégias do RH

O futuro do trabalho, é um assunto difícil de ser abordado, visto que, já é possível visualizar seus sinais em nossa sociedade atual. Para facilitar seu entendimento, nossa especialista Anna Cherubina traz detalhes valiosos sobre este assunto. Confira!
Ler Post
Gestão da Experiência do Colaborador: Sua empresa precisa ser especialista nessa atividade!

Gestão

Gestão da Experiência do Colaborador: Sua empresa precisa ser especialista nessa atividade!

O mundo mudou, um novo paradigma chegou com a Revolução Industrial 4.0 e Revolução Social 4.0, produção de serviços, conhecimento e crença da competitividade do século XX deixa lugar a nova crença do século XXI, a cooperação.
Ler Post
Felicidade e Espiritualidade no trabalho: Por que sua empresa precisa saber?

Gestão

Felicidade e Espiritualidade no trabalho: Por que sua empresa precisa saber?

Você sabe por que se tem produzido tanto conteúdo sobre felicidade e espiritualidade? Alguém já te perguntou se você é feliz no trabalho? Se isso te deixou inquieto, siga comigo, mas se ficou confortável, fique preocupado.
Ler Post
Ícone Whatsapp