Assinar Newsletter
Gestão

Compartilhe:

Liderança Situacional: O que é? Quais vantagens? Como aplicar?

A liderança é um termo que vem sendo explorado cada vez mais pelos ambientes corporativos e empresas, não somente como uma forma de assumir cargos relevantes dentro dos negócios, mas também como uma postura diferente daquela estereotipada de “chefe”, em que uma pessoa manda e a outra faz.


O líder é aquele que inspira sua equipe a ir mais longe, incentivando com uma postura humana e de excelência O líder engaja o time, visando melhorar os resultados do trabalho e permitindo mais retorno financeiro para a empresa.


Nesse contexto, a Liderança Situacional surge como uma abordagem flexível e eficaz para guiar equipes, levando em consideração qual é o desafio proposto e a maturidade do time em relação a ele. Vamos explorar o que é a Liderança Situacional, como aplicá-la, suas vantagens, o papel da liderança na transformação organizacional e como a construção de confiança e caráter são as bases de uma liderança eficaz. 


O que é Liderança Situacional?


Desenvolvida por Paul Hersey e Ken Blanchard na década de 1970, a Liderança Situacional é uma abordagem dinâmica que reconhece a diversidade de desafios que os líderes enfrentam em diferentes circunstâncias, entendendo que um único estilo de liderança não funciona em todas elas. Pelo contrário, a liderança eficaz depende da análise cuidadosa de cada situação.


Portanto, os líderes devem ser flexíveis em sua abordagem, adotando estilos que melhor atendam às circunstâncias específicas, de acordo com a demanda daquele momento, do que a empresa e os colaboradores precisam e a maturidade da equipe em relação a uma tarefa específica. Isso permite que a liderança seja mais eficaz, adaptando-se a cenários variados e maximizando o potencial da equipe.


Como aplicar a Liderança Situacional?


É preciso de uma compreensão sólida da teoria para ser possível aplicar a Liderança Situacional, sendo necessário avaliar efetivamente cada situação. Aqui estão algumas etapas-chave dessa abordagem:


  1. Avalie a situação

Comece diagnosticando a situação, considerando a complexidade da tarefa, o nível de maturidade da equipe e outros fatores relevantes. Uma ferramenta útil é a Matriz de Maturidade, que ajuda a classificar a equipe em relação a uma tarefa específica. Maturidade, nesse contexto, refere-se à capacidade dos membros da equipe de realizarem tarefas sem supervisão;


  1.  Escolha o estilo de liderança

Com base na análise da situação, escolha um dos quatro estilos de liderança situacional: 


  • Direção: Use este estilo quando a equipe tiver baixa maturidade em relação à tarefa. Ofereça instruções claras e orientação;

  • Orientação: Quando a equipe estiver se desenvolvendo, forneça diretrizes e apoio para ajudá-los a crescer e aprender;

  • Apoio: Se a equipe for madura e competente, forneça suporte emocional e reconhecimento para manter o alto desempenho;

  • Delegação: Quando a equipe for altamente madura, permita que eles assumam responsabilidades e tomem decisões.


  1. Comunique-se de forma eficaz 

A comunicação clara é fundamental. Explique às pessoas por que você está adotando um determinado estilo de liderança e o que espera de cada membro da equipe;


  1.  Acompanhe e ajuste

Mantenha-se atento às mudanças na situação e à evolução da equipe. Esteja disposto a ajustar seu estilo de liderança conforme necessário para alcançar os melhores resultados;


  1. Treinamento e desenvolvimento

Promova o desenvolvimento da equipe, ofereça treinamentos e oportunidades de aprendizado contínuo. Isso ajuda a elevar a maturidade da equipe e permite uma transição suave para estilos de liderança mais autônomos.


Quais as vantagens da Liderança Situacional?


Por ser uma abordagem bastante dinâmica, a Liderança Situacional apresenta diversas vantagens que permitem que o negócio se desenvolva melhor. Confira:


  • Flexibilidade

Ao permitir que os líderes se ajustem de acordo com a situação, a Liderança Situacional demonstra uma flexibilidade valiosa, que resulta em uma tomada de decisões mais assertiva e, consequentemente, melhor desempenho. Por exemplo, ao perceber que um colaborador, que já estava assumindo mais responsabilidade na sua função, pega um trabalho diferenciado e mais difícil, o líder assume a frente para auxiliar. Ao mesmo tempo que, quando ele percebe que esse mesmo colaborador já aprendeu a lidar com o cliente, ele permite que ele desenvolva o trabalho de forma mais autônoma.


  • Maior eficácia

A abordagem ajuda a maximizar a eficácia da liderança, uma vez que os líderes podem adotar o estilo mais apropriado para uma determinada situação. Isso resulta em decisões mais bem fundamentadas e um melhor alinhamento com os objetivos da equipe.


  • Engajamento da equipe

Ao reconhecer e responder às necessidades individuais dos membros da equipe, a Liderança Situacional promove um maior engajamento. Os líderes podem fornecer o suporte necessário quando necessário, criando um ambiente de trabalho mais produtivo e positivo. Um exemplo disso, seria oferecer suporte emocional a um membro mais introvertido, incentivando-o a contribuir com ideias valiosas durante as reuniões de brainstorming;


  • Desenvolvimento da equipe

A abordagem da Liderança Situacional também estimula o desenvolvimento da equipe. À medida que os líderes capacitam os membros da equipe a tomar decisões e assumir responsabilidades de acordo com sua maturidade, eles contribuem para o crescimento individual e coletivo.


  • Resultados aprimorados

Quando os líderes adotam um estilo de liderança situacional apropriado, os resultados tendem a ser aprimorados. Isso ocorre porque a equipe recebe o suporte de que precisa e pode executar tarefas de maneira mais eficaz.



O papel da liderança como fator de transformação organizacional


A liderança desempenha um papel crítico como fator de transformação nas organizações. Ela não apenas guia equipes em direção a metas e objetivos, mas também desencadeia mudanças significativas na cultura, nos processos e no desempenho organizacional. 


Líderes eficazes têm a capacidade de inspirar e motivar suas equipes, promovendo uma visão compartilhada do futuro e incentivando a inovação. Eles estabelecem um exemplo positivo e definem um tom para o ambiente de trabalho, moldando valores e comportamentos que, por sua vez, influenciam todos os níveis da organização. 


Assim, a liderança não é apenas uma função administrativa, mas uma força poderosa que pode impulsionar a transformação, a adaptação e o crescimento sustentável das organizações.


A construção da confiança e do caráter como bases para a liderança